Ande de Skate e Destrua!   30 anos de Skate Punk no Brasil




Poucas coisas no mundo se encaixam tão bem como o skate e punk rock, muito se deve às características que o gênero musical e o esporte/lifestyle carregam em comum. Desde o surgimento, ambos foram marginalizados e tratados de maneira proibitiva pela mídia e pela sociedade.

A leva de skatistas formada após o surgimento da Powell Peralta e consolidação da Bones Brigade trazia além das referências técnicas que esses personagens imprimiram ao skate, o comportamento e agressividade das bandas de hardcore californianas que surgiram no final da década de 70 e começo dos anos 80.

Bandas como Agent Orange, Dead Kennedys, Black Flag e Circle Jerks abriram à foice o caminho que posteriormente 7 Seconds, Adolescents, Bad Religion e Suicidal Tendencies consolidaram para este gênero musical que ficou intrinsicamente ligado ao skate. Tanto essa primeira leva de bandas quanto as posteriores se consolidaram no cenário underground e em alguns (vários) casos até no mainstream.

No Brasil o caminho foi mais tortuoso e seguiu um caminho inverso, onde bandas pioneiras do gênero não receberam a atenção devida por se encaixar no padrão midiático e só se ouviu falar de skate nas músicas pelos idos de 1997 com o surgimento do Charlie Brown Jr.

E apesar de todo apreço do falecido Chorão pelo skate, queremos falar das bandas nacionais que fizeram do skate uma bandeira e são a representação perfeita da união entre a música e esse carrinho.

Grinders

Os pioneiros no estilo e responsáveis pelos primeiros hinos são fruto da primeira leva de bandas punks nacionais. Após a aparição na coletânea Ataque Sonoro de 1985, dois anos depois é lançado o álbum homônimo – produzido por ninguém menos que Redson (Cólera) – com as clássicas Homem-Aranha, Ande de Skate ou Morra e Skate Gralha. No início dos anos 2000, a capa de um dos meus cadernos escolares trazia o refrão de Skate Gralha colado, fruto do recorte de alguma reportagem da icônica Tribo Skate que comprava ou recebia sempre que havia uma oportunidade.

Gritando HxCx

Em mais de 20 anos de estrada a bandas passou por diversas formações, inclusive pelo falecimento de Donald – vocalista e um dos fundadores – e tem em seus dois primeiros álbuns uma coletânea de clássicos cantados e conhecidos por grande parte das pessoas que transitam pelo circuito underground.

Após idas e vindas, a banda estabeleceu uma formação sólida e lançou o terceiro registro em 2011 e segue fazendo shows pelo país inteiro, mantendo acesa sua relevância entre os grupos mais importantes do hardcore nacional.

Conheci a banda em 2001, após a morte do vocalista Marcelo Donald, ou seja, nunca vi a formação clássica ao vivo. Entretanto minha ligação pessoal se estendeu de uma maneira que nunca imaginaria.

O primeiro mp3 que baixei na vida foi do Gritando HxCx, aquele tempo em que pra ouvir alguns minutos de qualquer música levavam horas de espera. Era frequentador assíduo da Possessed, loja que a vocalista Lê manteve por anos na Galeria do Rock e muitas referências de sons que ouvi entre meus 13 e 17 anos foram descobertos naquele espaço entre a loja de skate e sua vizinha de frente, a Estrondo.

Além de grandes amigos que fizeram parte da formação da banda em 2006, uma de minhas melhores amigas é sobrinha da vocalista e reativou o contato mais próximo e contínuo com o Gritando HxCx.

Essa semana rola a gravação do DVD de 30 anos de Skate Punk no Brasil unindo essas duas grandes referências da cena no Hangar 110. Todos que puderem, façam um favor a mim e compareça. Mesmo sem o saudoso mini ramp, ainda será um grande tributo ao skate e hardcore.

Serviço:

Lineup: GRITANDO HC, GRINDERS, DEMENTADORES, OUDN
Data: 20 de Maio de 2017
Horário: 19h
Local: Hangar 110
Ingressos Antecipados: R$ 15 (Estudante), R$ 30 (Inteira)
Venda Online: www.hangar110.com.br
Ponto de Venda: Loja 255 (Galeria do Rock)

Menção honrosa: Filhotinho, banda de Lajeado (RS) que carrega o espírito skate punk em tudo que faz. Vale muito a pena escutar a quase orquestra composta por seis integrantes que proporcionam shows catárticos sempre que os espaços o comportam.

http://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/05/gritando-hc.jpghttp://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/05/gritando-hc-150x150.jpgIkie ArjonaMusicaBones Brigade,Filhotinho,Grinders,Gritando HC,Hangar 110,Skate,Skate Punk
Poucas coisas no mundo se encaixam tão bem como o skate e punk rock, muito se deve às características que o gênero musical e o esporte/lifestyle carregam em comum. Desde o surgimento, ambos foram marginalizados e tratados de maneira proibitiva pela mídia e pela sociedade. A leva de skatistas formada...