aniquiladorzinho traz o desespero confessional do eliminadorzinho
Foto por Yasmin Kalaf Lopes




Alguns trampos que aparecem tem a cara de determinadas pessoas. E ao ouvir aniquiladorzinho, EP mais recente da eliminadorzinho, pedi pro Clids Ursulino escrever algumas palavras. E com a habilidade de sempre, esse meu amigo deu a letra sobre os quase vinte minutos de música dessa banda paulistana.

Ainda jovem, o trio formado em 2016 lançou dois EP’s bastante elogiados pelo público. Aguardemos mais sons e mais apresentações para acompanhar a maturação da eliminadorzinho.

eliminadorzinho – aniquiladorzinho

Ah 2017… Que ano você tem sido! Vários ótimos lançamentos, nacionais e gringos, foram jogados no nosso colo de presente. E o ano que parece não ter fim guardou mais uma ótima surpresa para o seu final. Desde o lançamento de seu primeiro EP, “Nada Mais Restará”, no ano de 2016, a eliminadorzinho deixou em todos que piraram no seu debut (me incluo nesse grupo) um gostinho por novas músicas e a espera foi menor do que imaginávamos.

Novamente transitando entre o shoegaze e o emo, o trio paulistano de rock triste está de volta com aniquiladorzinho, o sucessor espiritual do maravilhoso EP de estreia.

Composto por 4 faixas para os fãs de noise chorarem na pista, temos aqui uma evolução clara e evidente dos caras. Desde a faixa “Você Acha”, que abre o play e dita o ritmo para as canções que virão com a sua linha vocal mais falada nos versos e mais desesperadas em seu refrão, que remete aos grandes clássicos do Ludovic. Já esperava algo que fosse encher meus ouvidos e coração de esperança.

“Borrão”, mais calma (porém nem tanto) e introspectiva, consegue dar continuidade ao fluxo deixado pela música anterior e também criar a atmosfera perfeita para a próxima, “Desculpa nº 2”. Essa que com certeza será a mais fácil do ouvinte se identificar por motivos do famoso “Quem nunca?”. E para fechar, o grande destaque do EP na minha opinião, “Fora de Ar”, que já dá o recado com o seu riff de abertura, que me lembrou algo de Dinossaur Jr, ao desespero em suas palavras que são cantadas quase como uma confissão. Esse tom confessional dos caras é o que acaba por tornar a eliminadorzinho o que é.

Cantam sobre o que passam e o que já passamos e/ou ainda vamos passar e nos faz querer gritar cada palavra como se tivessem saído de nossas canetas e mãos. Que a vida (e a carreira) dos garotos seja longa, precisamos de mais como eles.

http://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/11/eliminadorzinho.jpghttp://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/11/eliminadorzinho-150x150.jpgIkie ArjonaMusica
Foto por Yasmin Kalaf LopesAlguns trampos que aparecem tem a cara de determinadas pessoas. E ao ouvir aniquiladorzinho, EP mais recente da eliminadorzinho, pedi pro Clids Ursulino escrever algumas palavras. E com a habilidade de sempre, esse meu amigo deu a letra sobre os quase vinte minutos de música...