Melhores filmes adaptados de livros




A adaptação de livros para o cinema sempre foi um recurso muito utilizado. Inclusive, muitos roteiristas exerciam a função de escritores de romances e contos. John Fante, autor de Pergunte ao Pó e Sonhos em Bunker Hill, escreveu diversos roteiros para cinema.

Atualmente, com a queda na venda de livros, editoras têm dado destaque à títulos vendidos às grandes produtoras cinematográficas. Compilamos alguns filmes que acabaram superando o sucesso editorial dos livros. Confira nossa lista com os 15 melhores filmes adaptados de livros!  

Melhores Filmes Adaptados de Livros

Clube da Luta

Um homem deprimido que sofre de insônia conhece um estranho vendedor chamado Tyler Durden e se vê morando em uma casa suja depois que seu perfeito apartamento é destruído. A dupla forma um clube com regras rígidas onde homens lutam. A parceria perfeita é comprometida quando uma mulher, Marla, atrai a atenção de Tyler.

Uma adaptação polêmica. Cultuado em todos os formatos, seja em mídia impressa ou cinematográfica, porém com grandes divergência ao conteúdo. Um clássico, independente de qual seja o formato consumido, vale a pena conferir ambos!

Onde Os Fracos Não Tem Vez

Enquanto caçava, Llewelyn Moss encontrou vestígios de uma venda de drogas. Apesar de saber que não deve, ele não resiste e leva o dinheiro encontrado com ele. O caçador se transforma em caça quando o impiedoso assassino Chigurh encontra seus rastros. Como se não bastasse um matador atrás de Moss, o xerife também passa a procurá-lo.

O produtor Scott Rudin comprou os direitos do livro de McCarthy e sugeriu aos irmãos Coen uma adaptação do romance para cinema, que, à época, estavam tentando adaptar To the White Sea, de James Dickey. Em agosto de 2005, os irmãos Coen aceitaram escrever e dirigir a adaptação cinematográfica de No Country for Old Men, tendo identificado com que lugar e em que gênero deveria-se fazer a adaptação do romance. Joel Coen disse que a abordagem não-convencional “era familiar e agradável para nós, somos naturalmente atraídos por subversão de gêneros. Nós gostamos do fato de que caras maus nunca devem ir de encontro a caras bons e de que McCarthy não seguiu as expectativas dessa fórmula”. 

Os irmãos Coen também identificaram o apelo do romance de “qualidade impiedosa”. Ethan Coen explicou que “isso é uma característica do livro, que tem paisagens e personagem impiedosos, mas também encontra um tipo de beleza mesmo sem ser sentimental”.

Bonequinha de Luxo

Holly Golightly é uma garota de programa que está decidida a casar-se com um milionário. Perdida entre a inocência, ambição e futilidade, ela toma seus cafés da manhã em frente à famosa joalheria Tiffany, na intenção de fugir dos problemas. Seus planos mudam quando conhece Paul Varjak, um jovem escritor bancado pela amante, que se torna seu vizinho e com quem se envolve. Apesar do interesse em Paul, Holly reluta em se entregar a um amor que contraria seus objetivos de tornar-se rica.

Truman Capote, que vendeu os direitos autorais de sua obra para a produtora Paramount Pictures, queria que o filme fosse dirigido por John Frankenheimer e estrelado por Marilyn Monroe. Porém, o diretor Lee Strasberg aconselhou Monroe dizendo que interpretar uma prostituta seria ruim para sua imagem. Marilyn desistiu do papel e com a desistência do papel por parte de Monroe, a atriz belga Audrey Hepburn foi contratada para interpretar a personagem.

A atriz, que até começou a trabalhar sob os comandos do diretor John Frankenheimer, insistiu para que fosse feita a substituição deste, alegando não conhecer o trabalho do diretor. Foi assim que Blake Edwards assumiu a direção do filme. Hepburn admitiu, em entrevista, que Holly não parecia em nada com ela e que interpretar a personagem seria um desafio, mesmo acreditando que poderia atuar na pele da personagem.

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Adaptação da primeira obra popular de J.K. Rowling sobre Harry Potter, um menino que soube em seu aniversário de onze anos que é filho órfão de dois bruxos e possui poderes mágicos únicos. De filho indesejado, passa a ser um estudante de Hogwarts, uma escola inglesa para bruxos. Lá ele conhece vários amigos que o ajudam a descobrir a verdade sobre as mortes misteriosas de seus pais.

Os fãs da série se dividem entre os que cultuam os filmes, por visualizar o mundo criado por J.K. Rowling, e os que reclamam da falta de coerência com o conteúdo dos livros. Esse é um ponto controverso, pois toda adaptação sofre alterações para enquadrar em uma nova mídia. De todos, o primeiro filme é o mais fiel ao livro e que causou grande impacto por introduzir o mundo mágico de Harry Potter.

Laranja Mecânica

O jovem Alex passa as noites com uma gangue de amigos briguentos. Depois que é preso, se submete a uma técnica de modificação de comportamento para poder ganhar sua liberdade. Emprega imagens violentas e perturbadoras para comentar sobre a psiquiatria, delinquência juvenil, gangues de jovens, e outros assuntos sociais, políticos e econômicos em uma distópica Grã-Bretanha próxima ao futuro.

Burgess relata em sua autobiografia You’ve Had Your Time (1990) que ele e Kubrick no início tiveram um bom relacionamento, cada um com pontos de vista filosóficos e políticos semelhantes e cada um muito interessado em literatura, cinema, música, e Napoleão Bonaparte. O romance de 1974 de Burgess Napoleon Symphony foi dedicado a Kubrick. Seu relacionamento azedou quando Kubrick deixou Burgess para defender o filme a partir de denúncias de glorificação da violência. Um católico não praticante, Burgess tentou muitas vezes explicar os pontos morais cristãos da história para as organizações cristãs indignadas e defender seu romance contra as acusações de jornais que apoiavam o dogma fascista. Ele também passou a receber prêmios dados para Kubrick em seu nome.

http://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/09/clube-da-luta.jpghttp://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/09/clube-da-luta-150x150.jpgIkie ArjonaFilmes e SeriadosLivros e QuadrinhosFilmes e Seriados
A adaptação de livros para o cinema sempre foi um recurso muito utilizado. Inclusive, muitos roteiristas exerciam a função de escritores de romances e contos. John Fante, autor de Pergunte ao Pó e Sonhos em Bunker Hill, escreveu diversos roteiros para cinema. Atualmente, com a queda na venda de livros,...