Personagens do filme Dois Coelhos




Antes de começar qualquer conversa, o cinema nacional é bom. Com essa matéria pretendemos destruir alguns mitos sobre a produção cinematográfica brasileira e de como ela é inferior a de paises menores inclusive da América Latina como Argentina, Uruguai e México. Se temos grandes profissionais atuando, dirigindo e produzindo, porque o cinema nacional não é tão reconhecido?

Isso acontece por uma série de motivos, mas vale destacar a distribuição desses filmes pelas salas de cinemas no Brasil e preço de produção e do ingresso. Quando um produção dessas consegue chegar as grandes redes elas não ficam tempo suficiente e se ficarem o preço dos ingressos em redes como Cinemark, Reserva Cultural, Caixa Belas Artes, Itau ou alguma rede similar na sua cidade é alto.

Quer um exemplo? Aquarius, um dos filmes mais impactantes e premiados dos últimos anos, quando estava nos cinemas tinha um preço de ingresso alto e agora só está disponivel no Telecine e Globo Play pagando (na minha cidade) no mínimo R$ 69,00 por mês. Isso torna dificil o acesso dessas produções para grande parte da população e se as pessoas não conseguem assistir essas obras, fica dificil imaginar que terão adimiração pelo cinema nacional.

Mas não se preocupe, hoje indicarei alguns filmes que não tiveram tanta atenção do público, mas que podem mudar a visão de qualquer um sobre a qualidade do nosso cinema.

Entre Irmãs (Drama)

“Um filme épico feminino e intimista”, assim Breno Silveira, o diretor do filme, define Entre Irmãs. O filme se passa na década de 1930 e é uma adaptação do livro A Costureira e o Cangaceiro, de Frances de Pontes Peebles. Nele, conhecemos a história das irmãs Emília (Marjorie Estiano) e Luzia (Nanda Costa) que separadas pelo destino, precisam aprender a trilhar seus caminhos em um cenário adverso à afirmação feminina.

Além das duas irmãs, também vale destacar personagens marcantes como Lindalva (Leticia Colin), uma mulher a frente de seu tempo e que muda trás uma experiencia transformadora para a vida de Emilia, Degas (Rômulo Estrela) e Felipe (Gabriel Stauffer) e Carcará (Julio Machado), o cangaceiro que leva Luzia para seu bando, que ajudam as personagens principais a passarem por aquele eventos inevitáveis pelo qual cada um de nós precisa passar para completar sua jornada.

Colegas (Comédia)

Colegas é uma divertida comédia que aborda de forma poética coisas simples da vida sobre a ótica de três jovens com sindrome de Down. Stallone, Aninha e Márcio vivem tranquilamente num instituto para portadores da síndrome de Down até o dia que decidem partir ao melhor estilo Thelma & Loise numa aventura rumo à Buenos Aires. Um filme divertido e ao mesmo tempo tocante, já que que nós ajuda a ver os portadores de Down sobre uma outra perspectiva.

Dois Coelhos (Ação)

Aqui tentamos fugir do cliche de filmes como Tropa de Elite, indo para um filme com outra estética, mas igualmente cheio de ação, efeitos especiais e luta contra o crime. Em Dois Coelhos, conhecemos a história de Edgar, uma homem comum que encontra-se em uma situação bem conhecida para a maioria dos brasileiros: viver entre a criminalidade e o poder público corrupto. Cansado dessa vida, ele planeja fazer justiça com as próprias mãos e executa um plano que colocará criminosos e corruptos em rota de colisão.

Saneamento Básico (Comédia)

Sério, olhe esse elenco: Wagner Moura, Camila Pitanga, Lázaro Ramos, Fernanda Torres, Bruno Garcia, Paulo José, Tonico Pereira e Lúcio Mauro Filho. Só isso já seria motivo suficiente para você assistir Saneamento Básico, mas, além do elenco fantástico, Saneamento Básico é uma comédia deliciosa sobre o conhecido “jeitinho brasileiro” de se superar obstáculos.

O filme se passa pequena comunidade de imigrantes italianos no interior do Rio Grande do Sul. Marina (Fernanda Torres) e Joaquim (Wagner Moura) são casados e lideram um grupo de moradores que se mobilizam para conseguir a construção de uma fossa para abrigar o esgoto dos moradores. Quando procuram a prefeitura para solicitar verbas, descobrem que não há valores disponíveis para a obra. No entanto, existe um montante de R$ 10 mil, destinado à produção de um curta-metragem de ficção. Eles resolvem produzir um vídeo de baixíssimo orçamento e usar o dinheiro que a prefeitura disponibilizaria para ele na construção da fossa.

Nossa lista sobre filmes nacionais ainda não terminou! Clique em próximo e conheça mais três excelentes filmes brasileiros!

https://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/08/2-coelhos-filme.jpghttps://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/08/2-coelhos-filme-150x150.jpgLeonardo Pereira CruzFilmes e Seriados
Antes de começar qualquer conversa, o cinema nacional é bom. Com essa matéria pretendemos destruir alguns mitos sobre a produção cinematográfica brasileira e de como ela é inferior a de paises menores inclusive da América Latina como Argentina, Uruguai e México. Se temos grandes profissionais atuando, dirigindo e produzindo,...