A 6ª temporada de House of Cards, marcada para estrear no ano que vem, será a última. A notícia foi confirmada pela Netflix nesta segunda-feira (30) não como um reflexo do fim planejado da história, mas sim em resposta às acusações de assédio sexual feitas contra o ator Kevin Spacey, que interpreta o protagonista Frank Underwood, e a subsequente polêmica levantada por seu pedido de desculpas.

Entenda o caso:

Em entrevista ao BuzzFeed, o ator Anthony Rapp acusou Kevin Spacey de assédio. O ator, que tinha 14 anos na época, afirmou que Spacey o convidou para uma festa em sua casa. Ao final da noite, ele teria pego o rapaz no colo, o colocado na cama e ficado em cima dele, avançando de forma sexual. Spacey tinha 26 anos.

Após as acusações, o ator de House of Cards usou o Twitter para se desculpar, apesar de ter dito que não se lembra do caso, e afirmou que é gay:

Confira a tradução livre do Tweet abaixo:

“Eu admiro muito Anthony Rapp como ator. Estou muito mais que horrorizado por ouvir essa história. Honestamente, eu não me recordo deste encontro, ele deve ter acontecido há 30 anos. Mas se eu me comportei conforme ele descreve, eu o devo as mais sinceras desculpas por aquilo que deve ter sido um comportamento de bêbado profundamente inapropriado e eu sinto muito pelos sentimentos descritos que ele tem carregado por todos esses anos.

Essa história também me encorajou a abordar algumas coisas sobre a minha vida. Eu sei que existem histórias sobre mim por aí e algumas delas foram alimentadas pelo fato de eu sempre ter sido muito protetor quanto a minha privacidade. Como aqueles mais próximos já sabem, em minha vida eu tive relacionamentos com homens e mulheres. Eu amei e tive relacionamento amorosos com homens ao longo da minha vida e agora eu escolhi viver como um homem gay. Eu quero lidar com isso honesta e abertamente e isso começa comigo examinando meu próprio comportamento”.

Repercussão

Em comunicado oficial, a Netflix e a Media Rights Capital, coprodutora da série, se dizem perturbadas com as notícias sobre Spacey e a forma como ele lidou com a repercussão das acusações. A Netflix ao anunciar o cancelamento parece deixar claro que se posiciona contra o assedio e mais uma vez fica na vanguarda dessa luta.

“A Netflix está profundamente preocupada com as notícias sobre Kevin Spacey. Em resposta às revelações do ator, executivos da empresa chegaram em Baltimore esta tarde para se encontrar com nosso elenco e equipe para garantir que eles continuem a se sentir seguros e confortados. Conforme programado anteriormente, Kevin Spacey não está trabalhando no set neste momento”, afirmou a Netflix, anunciando o cancelamento da série.

Além disso, a instituição que cede os prêmios Emmy, os mais importantes da TV americana, anunciou nesta segunda-feira (30), que não vai mais homenagear Kevin Spacey com um prêmio especial programado para este ano. “A Academia Internacional anunciou que em face dos eventos recentes não vai homenagear Kevin Spacey com o International Emmy Founders Award 2017”, diz um breve comunicado emitido pela organização.

Será mesmo que a Netflix é tão boa assim?

Não é segredo para ninguém o fato de esta ser a última temporada da série, afinal quem acompanha o noticiário ligado a empresa sabe que desde o cancelamento de Sense8 e The Get Down a série está na berlinda. Apenas para que todos entendam, a Netflix é adepta de realizar anúncios junto a trailers, principalmente em casos desse tipo, e como as filmagens começaram há pouco, ainda seria cedo para a produção de um material desse tipo.

Ninguém aqui quer dizer como a Netflix deve agir e nem que o caso de assédio não seja o suficiente para cancelar uma série, mas usar um cancelamento que já era esperado por todos (a 5ª temporada inclusive foi desastrosa) como se ela estivesse levantando a bandeira de uma causa social é muito pequeno. O real motivo do cancelamento e é o alto custo e a receita não mais tão interessante, ou realmente alguém acha que eles teriam cancelado House of Cards se essa história tivesse acontecido na 3ª temporada?

É profundamente triste e preocupante que Kevin Spacey tenha optado por se revelar gay desse jeito. Não como uma declaração de orgulho – à luz de todos os seus vários prêmios e realizações -, inspirando dezenas de milhares de crianças LGBTQ passando por dificuldades ao redor do mundo. Mas sim como uma manipulação calculada para desviar a atenção de uma acusação muito séria de que ele tentou molestar uma criança. Lamento saber sobre a experiência de Anthony Rapp e o sofrimento seguinte. E sinto muito que Kevin tenha achado adequado reconhecer sua verdade quando ele pensou que seria útil para ele – assim como sua negação serviu por tantos anos. Que a voz de Anthony Rapp seja a única a ser aumentada aqui. As vozes das vítimas são aquelas que merecem ser ouvidas.”
– Zachary Quinto (o Bloodface do American Horror Story, o Spock do remake de Star Trek e ator assumidamente homossexual)

Não teria palavras melhores para tratar do assunto, então faço coro a opinião de Zachary Quinto. A declaração veio num momento extremamente complicado.

Esperamos que um dia vocês venham nos cobrar por termos errado em nossa previsão, mas, mesmo sendo uma empresa que todos gostamos, a Netflix parece ter entrado no grupo das empresas que usam causas sociais apenas para ganhar mais dinheiro e repercussão. Uma pena.

https://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/10/house-of-cards-cancelado.jpghttps://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/10/house-of-cards-cancelado-150x150.jpgLeonardo Pereira CruzFilmes e SeriadosNetflix
A 6ª temporada de House of Cards, marcada para estrear no ano que vem, será a última. A notícia foi confirmada pela Netflix nesta segunda-feira (30) não como um reflexo do fim planejado da história, mas sim em resposta às acusações de assédio sexual feitas contra o ator Kevin...