Time da Chapecoense

Não costumo ler notícias quando acordo ou a caminho do trabalho, por isso hoje parecia mais um dia como qualquer outro. Tudo mudou quando cheguei no trabalho e em meio a rostos perplexos fui surpreendido com a notícia da queda do avião do time da Chapecoense. Naquele momento fiquei sem ar e fui tomado por uma sensação que só havia sentido nas vezes em que perdi alguém muito próximo.

Se você é o tipo de pessoa que não entende o motivo de um adulto de 30 anos chorar por essas “coisas sem importância”, acho que esse texto será interessante. Não pense que estou tentando me colocar como um santo, não fui empático em diversas tragédias onde deveria ter sentido essa sensação, mas esses são os momentos da vida onde devemos repensar nossas ações. Em situações como essa é preciso deixar o senso de individualismo de lado e se compadecer mesmo que você não consiga entender ou não possa ajudar com mais do que uma lamentação numa rede social.

[insert_php] include(TEMPLATEPATH . ‘/relacionados.php’); ?> [/insert_php]

Ao longo do dia vi notícias sensacionalista do Catraca Livre, vi a Netshoes aumentar o preço da camisa da Chapacoense* e discuti com amigos sobre a sensação de empatia coletiva que certas tragédias causam e o desconforto só aumentou. Mas além desses momentos desconfortáveis, vi o Club Atlético Nacional abrir mão do título da Sul-americana, vi o Palmeiras dizer que quer utilizar o uniforme da Chapecoense no último jogo do Brasileirão, torcedores de todos os clubes elegendo Danilo como Craque da Galera do Brasileirão, diversos times como Corinthians e Santos dizendo que irão emprestar jogadores gratuitamente e, para fechar tudo isso, vi o comunicado do Torino relembrando a tragédia de Superga. O peso de tudo isso foi tão esmagador que as lágrimas vieram sem muito esforço.

mensagem do Torino para Chapecoense

O futebol no Brasil não é e nunca foi apenas um esporte, ele é muito mais que isso. Para aqueles que viram a cara quando escutam isso, gostaria de lembrar da visão do genial Gilberto Freyre que constata como o futebol acabou se tornando, no Brasil, uma verdadeira instituição, aceita por toda sociedade, que canaliza os impulsos irracionais do brasileiro. Sem o futebol, acreditava ele, esses impulsos provavelmente buscariam canais mais violentos de expressão, brutalizando outras instituições como a capoeira e o samba. O futebol moldou a identidade cultural do brasileiro e foi um dos elementos que mais ajudou na inclusão de negros, pobres e, mais recentemente, das mulheres em nossa sociedade preconceituosa e conservadora. Por estar tão enraizada em nossa identidade coletiva, o futebol cria uma sensação de unidade que quando um de nós sofre uma tragédia, inevitavelmente, todos sentem.

Existem muitos problemas no futebol, mas tente pelo menos por um momento entender e sentir a beleza do futebol e como ele, apenas ele, é capaz de fazer, mesmo que por apenas 90 minutos, evaporar todos as diferenças. Na alegria de um gol não existe rico, pobre, negro, branco, homossexual ou hétero existe apenas um amor incondicional que nos une em êxtase. Tente sentir a magia desse esporte que faz homens e mulheres que tem as condições mínimas negadas esquecerem qualquer agrura para apenas admirar a poesia escrita dentro de quatro linhas. Você pode dizer que isso é apenas o “pão e circo”, mas eu digo que isso é o alimento da alma.

Me falta palavras para explicar porque essa tragédia dói tanto, mas hoje centenas choram a morte de seus entes queridos, milhares choram a morte de seus ídolos e milhões choram a dor que atinge a alma do futebol. Triste daquele que não pode compartilhar essa dor.

* Update: A Netshoes enviou comunicado para esclarecer que, na madrugada do dia 29/11, havia 108 camisas da Chapecoense disponíveis. Todas foram vendidas entre meia noite e 8h da manhã, com o preço promocional. Quando o estoque se esgotou, às 8h da manhã, o sistema retornou o preço ao original (anunciado na loja em 26/09/2016), junto com o aviso de indisponibilidade. Quando foi notado o ocorrido, o preço foi ajustado manualmente o preço ao seu valor promocional, mesmo não havendo estoque. A empresa reiterou que nenhuma camisa foi vendida com preço diferente ao valor promocional.

https://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/11/time-da-chapecoense.jpghttps://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/11/time-da-chapecoense-150x150.jpgLeo CruzCrônicas
Não costumo ler notícias quando acordo ou a caminho do trabalho, por isso hoje parecia mais um dia como qualquer outro. Tudo mudou quando cheguei no trabalho e em meio a rostos perplexos fui surpreendido com a notícia da queda do avião do time da Chapecoense. Naquele momento fiquei...