como-escolher-o-melhor-processador

[insert_php] include(TEMPLATEPATH . ‘/adsense.php’);[/insert_php]

Aproveitando o gancho da matéria sobre as melhores marcas de notebook, um dos posts que mais faz sucesso na nossa área de tecnologia, resolvemos em parceria com a Cinco TI começar a destrinchar como escolher um notebook a partir do processador, já que seja na hora de comprar o seu primeiro notebook ou ao renovar a sua máquina, é bem comum que apareça alguma dúvida sobre qual é o melhor processador para notebook. Assim como para boa parte dos recursos de um PC, a escolha do processador irá depender do uso que você fará deste dispositivo. Ficou com dúvidas? Então, confira algumas dicas!

[insert_php] include(TEMPLATEPATH . ‘/adsense-mobile.php’);[/insert_php]

Para que você usará o notebook?

Antes de pesquisar modelos, escolher marcas e verificar preços, é importante definir qual será a função que o processador desempenhará – ou seja, qual o propósito do seu notebook. Essa informação faz toda a diferença: se você pretende usar o computador apenas para navegar na Internet e produzir arquivos de texto, por exemplo, não precisará de um processador muito poderoso (e, por consequência, economizará um pouco); já se a sua máquina servirá para edição de vídeos, realizar múltiplas tarefas simultaneamente ou até mesmo para jogar, então será necessário um modelo mais robusto – e, também, mais caro.

Ou seja, sem primeiro definir qual é o seu objetivo, fica difícil entender o que lhe é realmente necessário – e, aí, aumentam as chances de você acabar comprando um processador insuficiente ou, então, gastar muito mais do que precisaria. Somente depois de estabelecer um uso para o notebook é que você pode pensar nos modelos de processador.

[insert_php] include(TEMPLATEPATH . ‘/relacionados.php’);[/insert_php]

Cache, número de núcleos e velocidade do clock

Ao escolher um processador para o notebook, a maioria das pessoas toma a velocidade do clock como a principal configuração – quanto maior ela for, melhor o processador, certo? Não necessariamente. A velocidade de processamento – medida em GHz – é importante, mas atua em conjunto com os núcleos de processamento e a capacidade de cache.

Isso significa dizer que, idealmente, quanto mais núcleos, maior a capacidade de cache e mais rápido o processamento, melhor será o processador. Porém, esses modelos costumam ter custo elevado e, por isso, são indicados para públicos muito específicos. A não ser que o seu objetivo seja montar um “supercomputador”, procure o equilíbrio entre essas características, priorizando a relação entre velocidade do clock e número de núcleos.

Por exemplo, um processador com velocidade de 3,20 GHz e apenas dois núcleos será menos potente do que outro com 2,80 GHz e quatro núcleos – mesmo com a velocidade mais baixa. Então, tenha cuidado com esses detalhes na hora de comprar e busque o melhor custo-benefício, levando em consideração também o preço.

Processador Intel ou Processador AMD?

Processador Intel ou Processador AMD

O mercado de processadores é dominado por essas duas empresas, sendo a Intel a líder – o que não quer dizer que a AMD não produza modelos de qualidade.

De forma geral, os processadores Intel são mais versáteis, servindo para múltiplas tarefas do cotidiano e da atividade profissional, já aqueles da AMD trazem maior potencial gráfico, pois contam com uma placa de vídeo integrada mais robusta.

Abaixo, você confere um pouco mais sobre os principais processadores de ambas as empresas atualmente.

  • Processador Intel Core i3 – Considerado o modelo básico, é suficiente para quem pretende utilizar o computador para aquelas atividades menos exigentes da máquina (ler e-mails, navegar na web, produzir documentos simples, etc). Com velocidades do clock que variam de 3,20 até 3,90 GHz, porém apenas dois núcleos em todas as suas variações, o chip Core i3 tem custo mais baixo, mas em contrapartida, desempenho reduzido. Por isso, é ideal para uso recreativo do notebook.
  • Processador Intel Core i5 – Mais versátil e potente do que o i3, e mais acessível do que o i7 (sobre o qual você confere mais logo abaixo), o processador Intel Core i5 é um modelo intermediário. Ele conta com quatro núcleos em todas as suas variações, dá conta de tarefas mais simples com folga e, inclusive, executa ações mais pesadas sem deixar a desejar.
  • Para quem visa a utilizar o notebook para trabalhar e também se divertir com filmes e jogos básicos, o i5 é uma ótima escolha. Já se você pretende usar o computador para atividades mais pesadas, como jogar games de última geração com máxima qualidade e realizar edições de vídeos e imagens, o melhor é buscar um chip de ponta.

    [insert_php] include(TEMPLATEPATH . ‘/adsense-mobile.php’);[/insert_php]

  • Processador Intel Core i7 – Esse é considerado um processador de ponta (embora não seja o mais potente da Intel atualmente), e por isso é mais indicado para quem busca ir além com o seu notebook, utilizando-o para trabalhar com edição de vídeos e imagens e jogar com ótimo desempenho.
  • Voltado para o multitasking, com quatro núcleos, até 4,00 GHz e cache de 8 MB (em sua versão mais avançada), o i7 garante performance impecável até mesmo em atividades que exigem muito do computador – o que também reflete no seu preço, que é o mais elevado entre esses três.

  • Processador AMD A9 – Rival do i3, o A9 também é indicado para atividades mais básicas e conta com preço mais baixo. Com velocidade de 2,9 GHz, dois núcleos e cache de somente 1 MB, seu desempenho fica abaixo do seu rival; no entanto, ainda assim, consegue executar aquelas tarefas simples e cotidianas sem grandes dificuldades e, geralmente, é mais acessível.
  • Processador AMD A10 – Voltado para o público intermediário, o A10 conta com velocidade de 2,4 GHz (ou 2,6 GHz em sua versão mais avançada) e quatro núcleos, garantindo assim que você tenha um desempenho muito satisfatório ao utilizar múltiplos softwares simultaneamente, até mesmo alguns mais pesados.
  • Processador AMD A12 – Esses são os processadores mais potentes da linha A – superado apenas por aqueles da linha FX. Por isso, conseguem executar tarefas avançadas com desempenho satisfatório, agradando aqueles usuários que utilizam o notebook para atividades mais exigentes do que apenas navegar na Internet e produzir documentos e planilhas, por exemplo.

A escolha de qual chip levar para a casa vai depender muito do seu perfil de usuário – alguém que prioriza utilizar vários softwares simultaneamente ou, então, precisa de mais performance gráfica, por exemplo – e de quanto você está disposto a investir. Pesquisar bastante e levar em consideração essas dicas que demos acima (além da atual configuração do seu notebook, caso você somente vá substituir o chip do computador ao invés de comprar uma máquina nova) garantem que você fique muito satisfeito com a sua decisão!

Esse post foi uma colaboração do Humberto Puperi da Cinco TI.

https://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/08/como-escolher-o-melhor-processador.jpghttps://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/08/como-escolher-o-melhor-processador-150x150.jpgLeo CruzTecnologiaComo comprar Notebook
Aproveitando o gancho da matéria sobre as melhores marcas de notebook, um dos posts que mais faz sucesso na nossa área de tecnologia, resolvemos em parceria com a Cinco TI começar a destrinchar como escolher um notebook a partir do processador, já que seja na hora de comprar o...