Um assunto que cada vez mais ganha pauta no universo cinematográfico é a diversidade. Seja ela de gênero, sexual ou racial, a indústria têm voltado os olhos para questões de visibilidade e representatividade de uma maneira mais ampla.

Nos filmes de super-herói ou grandes franquias, é muito difícil encontrarmos a variedade esperada e que reflita as características de nossa sociedade. Inclusive, há muita resistência dos fãs com obras que exploram temas mais sensíveis e provocam mudanças no elenco ou na representação de ícones pop.

O diretor de Star Wars: Os Últimos Jedi, Rian Johnson, admitiu em entrevista ao L.A. Times que a franquia sofre com a falta de diversidade. E foi além, disse que está na hora de Star Wars ser dirigido por uma mulher.

“Está na hora de contratarmos alguém que não seja um cara branco… eu sei disso, você sabe disso, e Kathleen (Kennedy, chefe da Lucasfilm) também sabe”. E foi além ao comentar sobre a percepção acerca da visão da empresa sobre o tema:

“Eu não acho que o clima em Star Wars seja um de conservadorismo, de verdade. Eu acho que a Disney e a Lucasfilm estão procurando por cineastas com vozes que vão empurrar a saga para o futuro, e não para o passado”.

Rian Johnson já foi escalado para uma nova trilogia de Star Wars, e aparentemente, apesar de entender que é necessária a presença de uma mulher na direção da franquia, ainda mantém sua vaga assegurada na empresa.

https://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/04/mulheres-star-wars.pnghttps://www.deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/04/mulheres-star-wars-150x150.pngIkie ArjonaFilmes e Seriados
Um assunto que cada vez mais ganha pauta no universo cinematográfico é a diversidade. Seja ela de gênero, sexual ou racial, a indústria têm voltado os olhos para questões de visibilidade e representatividade de uma maneira mais ampla. Nos filmes de super-herói ou grandes franquias, é muito difícil encontrarmos a...